Faça do Brasileiros na Holanda a sua página inicial
Anuncie Aqui Anuncie Aqui
logo banner
 Clima   Traffic  moeda positivo Como anunciar
setinha Aprenda Holandês
setinha Classificados
setinha Como chegar
setinha Entrevistas
setinha Ferias escolares
setinha Forum de discussão
setinha Indique o site
setinha Integração Civil
setinha Livro de visitas
setinha Missas em português
setinha Promoções telefônicas
setinha Revista
setinha Turismo
setinha Viagem de menores
setinha Vídeos
Press award

COLUNAS
Clívia Caracciolo - Clívia Caraccíolo é jornalista e advogada, nascida em Belém do Pará e cidadã do mundo. Antes de se estabelecer na Holanda, morou em Londres. Especialista em desenvolvimento sustentável, energias renováveis e mudanças climáticas, temas que atualmente está prestando consultoria, mas é apaixonada mesmo por jornalismo multimídia. Viciada em noticiários.
 
Primeiro visto de permanência concedido na Holanda com base em talento profissional
 
Data: 15/05/2009
 

Fazendo jus à lei implantada em janeiro de 2009, o Serviço de Imigração e Naturalização (IND, sigla em holandês) inaugurou a sua política moderna de migração concedendo, nesta semana, o primeiro visto de permanência a uma estudante de mestrado do curso Desenho de Produto Estratégico, ministrado pela Universidade Tecnológica de Delft.

Com este visto, a indonésia Ima Shaista vai ter um ano para procurar emprego baseada na sua condição de “imigrante com alto nível de conhecimento”, utilizando a terminologia do Serviço. Ima finalizou o curso em 2007 com distinção. Ela entrou com pedido de permanência e a resposta afirmativa das autoridades coincidiu com a aprovação da lei.
Segundo declarou, “o documento veio bem antes do que eu esperava”.
Caso consiga um trabalho permanente, no prazo máximo de um ano, o contrato dela garantirá que seu visto seja prolongado seguindo os critérios da lei nacional para migração.

Política moderna de migração

A chamada política moderna de migração da Holanda permite que um estudante estrangeiro que tenha concluído mestrado ou doutorado de forma brilhante, em uma universidade reconhecida holandesa, ou estrangeira com alta contagem de créditos equiparados ao nível educacional do país, possa por um ano permanecer em busca de trabalho ou apresentar uma proposta inovadora para montar seu próprio negócio.

Esta política lançada pelo atual gabinete tem como um de seus objetivos tornar o ambiente atraente para que os cérebros privilegiados estrangeiros (top talents) que estejam estudando na Holanda possam permanecer e dar a sua contribuição à economia, ciências e cultura.
“Por esta razão o processo é rápido e facilitado”, de acordo com uma fonte do Ministério da Justiça, ao qual o IND está ligado.

Caça aos talentosos

Não só a Holanda como outros países europeus estão incentivando a permanência de top talents para reforçar seus quadros profissionais internos. Já os que não têm um cobiçado cérebro privilegiado são convidados a ir trabalhar noutra freguesia.

Em 2008, 10 mil estrangeiros tiveram que deixar a Holanda. O governo holandês divulgou recentemente que vai garantir o emprego de cientistas e outras categorias de relevância para o avanço do país, até que a crise econômica atual seja sanada.

A medida vai ser para evitar que os grandes profissionais procurem empregos no exterior, Depois desta turbulência eles vão poder voltar a trabalhar no setor privado, segundo a nota divulgado na mídia. 

Share
 
Comente a coluna
Comentários


Relacionadas:

 

Siga-nos Facebook Twitter Orkut
publicidade publicidade
publicidade publicidade
publicidade publicidade
publicidade publicidade
publicidade publicidade
publicidade publicidade
Revista:
revista

Video:


 
Importante: Todas as colunas são de única e exclusiva responsabilidade dos seus autores, não refletindo a opinião dos mantenedores deste portal.
setas
Site criado e mantido por Marcia Curvo.Todos os direitos reservados. Reprodução proibida ©2010.
Para anúncios ou sugestões entre em contato conosco por e-mail.
Telefone: (31) (0)6 18 200 641