Faça do Brasileiros na Holanda a sua página inicial
Anuncie Aqui Anuncie Aqui
logo banner
 Clima   Traffic  moeda positivo Como anunciar
setinha Aprenda Holandês
setinha Classificados
setinha Como chegar
setinha Entrevistas
setinha Ferias escolares
setinha Forum de discussão
setinha Indique o site
setinha Integração Civil
setinha Livro de visitas
setinha Missas em português
setinha Promoções telefônicas
setinha Revista
setinha Turismo
setinha Viagem de menores
setinha Vídeos
Press award

COLUNAS
Rodolfo Torres - Rodolfo Torres - Graduado em comunicação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), é jornalista e redator. Mora em Brasília desde 2005 e trabalha cobrindo política nacional.
 
Economia leva governo Lula à popularidade histórica
 
Data: 28/03/2008
 

 

Brasília - O bom momento da economia brasileira é o principal motivo para a popularidade recorde do governo Lula. Pesquisa CNI/Ibope divulgada nessa quinta-feira (27) aponta que a aprovação do governo é de 58%. Esse é o melhor desempenho desde 2003,a no do primeiro mandato do petista. 
 
“No nosso ponto de vista, não há razão que prevaleça sobre as outras para explicar o índice, a não ser o bom desempenho da economia, que está impactando no conjunto de indicadores da pesquisa”, afirmou o diretor de Relações Institucionais da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Marco Antônio Guarita. 
 
Por sua vez, as menções de “ruim” ou “péssimo” totalizam 11%. A pesquisa ouviu 2.002 pessoas, em 141 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. 
 
“A população faz análise objetiva, na medida em que há uma geração de empregos formais, na medida em que os programas sociais atendem a milhões e milhões. Acho que as pessoas, ao fazerem a avaliação, estão fazendo sob sua própria experiência. Não tenho elementos conclusivos, mas analiso assim”, disse o presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP). 
 
Por sua vez, a oposição exerceu o seu papel. “Eu vejo um presidente com popularidade dirigindo um governo sem credibilidade. São coisas diferentes: popularidade pode ir e até voltar; credibilidade não dá mais para reconquistar", alfinetou o líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM). 
 
“O general Médici teve 85% de aprovação no Brasil. Era presidente de uma ditadura e torturava nos porões do país”, alfinetou o senador Heráclito Fortes (DEM-PI). “Isso para mim é o que menos importa. O que importa é banir do país a ineficiência administrativa e a corrupção”, complementou o senador piauiense. 
 
Um pouco mais moderado foi o senador Almeida Lima (PMDB-SE), que protagonizou nesta semana as cenas de maior confronto na CPI dos Cartões. Apelando para instrumentos regimentais, ele tirou a paciência dos senadores oposicionistas. Aos gritos, ele o senador Antônio Carlos Magalhães Júnior (DEM-BA) discutiram. O baiano pediu respeito, pois estava inscrito “pela ordem” para falar. Lima, que pediu “questão de ordem” (que tem prioridade), sugeriu que o senador baiano fosse ler o regimento interno na "escolinha do professor Raimundo".
 
“Eu prefiro ficar entre uma e outra: continuar fiscalizando as ações do governo no que diz respeito à sua postura ética e moral e, ao mesmo tempo, aplaudindo o governo naquilo que ele faz de correto, que é atender às demandas mais populares da sociedade brasileira", declarou o sergipano sobre a pesquisa CNI.
 
Precavidamente, apesar de afirmar diversas vezes que a crise na economia americana não vai atingir o Brasil, o presidente Lula fez hoje uma declaração durante o Fórum Empresarial Brasil-México, realizado no Recife (PE). O petista afirmou que telefonou para o presidente norte-americano, George W. Bush, pedindo que ele resolvesse a atual crise que abala a economia dos Estados Unidos. 
 
“Eu liguei para ele para falar: Bush, o problema é o seguinte, meu filho: nós ficamos 26 anos sem crescer, agora que a gente está crescendo você vem atrapalhar? Resolve a sua crise”, afirmou o presidente brasileiro. 
Share
 
Comente a coluna
Comentários


Relacionadas:
    Não há colunas relacionadas

 

Siga-nos Facebook Twitter Orkut
publicidade publicidade
publicidade publicidade
publicidade publicidade
publicidade publicidade
publicidade publicidade
publicidade publicidade
publicidade publicidade
Revista:
revista

Video:


 
Importante: Todas as colunas são de única e exclusiva responsabilidade dos seus autores, não refletindo a opinião dos mantenedores deste portal.
setas
Site criado e mantido por Marcia Curvo.Todos os direitos reservados. Reprodução proibida ©2010.
Para anúncios ou sugestões entre em contato conosco por e-mail.
Telefone: (31) (0)6 18 200 641