Faça do Brasileiros na Holanda a sua página inicial
Anuncie Aqui Anuncie Aqui
logo banner
 Clima   Traffic  moeda positivo Como anunciar
setinha Aprenda Holandês
setinha Classificados
setinha Como chegar
setinha Entrevistas
setinha Ferias escolares
setinha Forum de discussão
setinha Indique o site
setinha Integração Civil
setinha Livro de visitas
setinha Missas em português
setinha Promoções telefônicas
setinha Revista
setinha Turismo
setinha Viagem de menores
setinha Vídeos
Press award

COLUNAS
Rodolfo Torres - Rodolfo Torres - Graduado em comunicação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), é jornalista e redator. Mora em Brasília desde 2005 e trabalha cobrindo política nacional.
 
Comissão do Senado aprova entrada da Venezuela no MERCOSUL
 
Data: 29/10/2009
 

A Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado aprovou, por 12 votos a cinco, a inclusão da Venezuela no bloco econômico. A decisão precisa ser referendada pelo Plenário, o que deve ocorrer na próxima quarta-feira (4).

Os senadores rejeitaram, inicialmente, o relatório do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), contrário à entrada da Venezuela no Mercosul, por 11 votos a seis, e uma abstenção. Na sequência, aprovaram o voto em separado proposto pelo líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), a favor da adesão do país vizinho ao bloco composto por Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai.

“Se a votação fosse secreta no plenário, ganharíamos”, protestou Jereissati, autor do relatório derrotado. Na avaliação dele, a entrada da Venezuela significa o “início do fim do Mercosul”. Para o tucano, o presidente venezuelano é um “desagregador”. Ele lembrou que Chávez expulsou o embaixador de Israel, Estado com o qual o Mercosul mantém acordo comercial, em represália às ofensivas israelenses na Faixa de Gaza no início do ano.

Os oposicionistas alegaram que o presidente da Venezuela fechou veículos de comunicação contrários a seu governo e o acusaram de tentar se manter indefinidamente no poder. “Estamos antecipando a Missa de Sétimo Dia do Mercosul”, afirmou o líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), diplomata por formação.

Líder do governo e autor do voto em separado aprovado na comissão, Romero Jucá disse que o Mercosul “está recebendo o Estado venezuelano, e não o governo Chávez”. Um dia antes da votação na comissão, o peemedebista já anunciava que a comissão aprovaria a entrada de Venezuela no Mercosul.

Segundo Jucá, a Venezuela importa 70% do que consome e existe uma “vasta avenida comercial” que beneficiará principalmente a região Norte do Brasil. Roraima e Amazonas fazem fronteira com o país vizinho.

Para ele, isolar a Venezuela não vai colaborar para o aperfeiçoamento dos mecanismos de controle democrático naquele país. Questionado se considerava Hugo Chávez um democrata, Jucá foi categórico: “Ele disputou 12 eleições e venceu 11”.

A entrada da Venezuela no Mercosul enfrentava resistência, além da oposição, do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). "O atual governo da Venezuela tem tomado algumas providências que são de desmoronamento da democracia e contra os princípios democráticos”, declarou Sarney.  

Share
 
Comente a coluna
Comentários


Relacionadas:
    Não há colunas relacionadas

 

Siga-nos Facebook Twitter Orkut
publicidade publicidade
publicidade publicidade
publicidade publicidade
publicidade publicidade
publicidade publicidade
publicidade publicidade
publicidade publicidade
Revista:
revista

Video:


 
Importante: Todas as colunas são de única e exclusiva responsabilidade dos seus autores, não refletindo a opinião dos mantenedores deste portal.
setas
Site criado e mantido por Marcia Curvo.Todos os direitos reservados. Reprodução proibida ©2010.
Para anúncios ou sugestões entre em contato conosco por e-mail.
Telefone: (31) (0)6 18 200 641