Faça do Brasileiros na Holanda a sua página inicial
Anuncie Aqui Anuncie Aqui
logo banner
 Clima   Traffic  moeda positivo Como anunciar
setinha Aprenda Holandês
setinha Classificados
setinha Como chegar
setinha Entrevistas
setinha Ferias escolares
setinha Forum de discussão
setinha Indique o site
setinha Integração Civil
setinha Livro de visitas
setinha Missas em português
setinha Promoções telefônicas
setinha Revista
setinha Turismo
setinha Viagem de menores
setinha Vídeos
Press award

COLUNAS
Raphael Curvo - jornalista, advogado e comunicador
 
Os roedores da Rouanet
 
Data: 05/03/2017
 

Como é triste ver grande parte da chamada elite intelectual do País subscrever movimento de apoio a uma pessoa de envergadura tão desqualificada como é o ex presidente Lulla. Não tem outra explicação que não a de que estão envolvidos, de certa forma e favores, com essa triste figura que desmantelou o Brasil econômica, moral e eticamente, sem falar do seu baixo nível de educação social e formal. Esta depreciativa figura, do ex presidente, não fez somente essa desfiguração do Brasil, o que seria de menos diante dos efeitos perversos que provocou e contaminou toda a estrutura de Poder do País. Como em efeito metástase, ele atingiu a enorme massa de jovens que cresceram dentro de um contexto de tudo que é ruim e indecoroso para a moralidade e os bons costumes. O legado desta figura deplorável e chefe de organização criminosa, como bem qualificou o Ministério Público, é a triste situação em que vivemos nestes últimos anos e outros muitos que vamos viver. Assombra a iniciativa dos intelectuais e artistas em apoio ao desclassificado Lulla. Não há como afastar a hipótese de que fizeram o papel de ratos para roer o queijo Rouanet, a lei que permitiu acesso de muitos deles em milhões de reais sem qualquer retorno social e cultural. Foi uma festa do Chico & Turma.

Na toada segue o atual governo federal promovendo os mesmos erros na condução de sua política. Quer atingir objetivos com prestação de favores e isto consolida os métodos e a envergadura dos membros do Congresso Nacional em permanecer no caminho obscuro e imoral. A estrutura do executivo está contaminada com membros envolvidos nas falcatruas do governo anterior de Dillma e Lulla. A explicação é que Temer precisa dos congressistas para a governabilidade e de apoio desses desvirtuados moralmente, raras exceções, para aprovação de seus projetos e propostas. Como podemos viver com essa organização criminosa infiltrada no comando do Brasil? O que esperar de congressistas que vivem de negociatas e patifarias? Nada em Brasília é pensado para o bem comum. Tudo é voltado para o “interna corporis” e exemplos estão aos montes por aí.

Vejam a situação da estrada de escoamento de produção da soja de Mato Grosso. Observem a criminalidade em franco índice de crescimento. Atentem-se ao número de mortes entre os jovens de até 30 anos. Pensem em como anda a saúde pública na nossa terra. Informem-se da gigantesca população desempregada que atinge, em números oficiais, 24 milhões de brasileiros, sem mencionar os sustentados pelo Bolsa Família e os desalentados, que não procuram empregos. Tudo isso está dentro do componente da corrupção e também da vida que nos foi legada pelos anos petistas de governo, mas Temer não rompe com isso, continua fiel ao antigo modelo do toma lá dá cá. Pior, sem imaginação para quebrar com tudo isso. As reformas serão feitas apenas como um marco.

A previdência não está quebrada como propagam, é que o governo desvia dinheiro dela para outras finalidades, como prova o Sindifisco Nacional (www.somosauditores.com.br). Tapeia a área educacional com alterações na educação de base que na verdade, são meros remendos no tecido esgarçado do ensino brasileiro, sem chances de grandes mobilizações no aprendizado. Alardeia a queda da inflação, mas não diz o porquê, evita dizer que o brasileiro não compra mais nada e reduziu drasticamente seu consumo, resultados da farra petista que deixou a população atolada em dívidas e desempregada.

A atitude dos desvairados comandados por Chico & Cia em apoio ao chefe da ORCRIM mostra bem o Brasil que temos, uma Nação jogada a própria sorte. Não se vê manifestos realizados por intelectuais a favor de uma solução definitiva para a educação, por exemplo. Mesmo sabendo eles que sem educação não há desenvolvimento, não existirá qualidade de vida para a população. Esta, por sua vez, se mostra indolente, passiva e permissiva com tudo que está acontecendo. São milhões festando o carnaval, bem ao estilo de muitos povos miseráveis da África, que se esbaldam com as festas promovidas pelos ditadores daquele continente e que receberam apoio petista, mas não comparecem às mobilizações de protesto as políticas governamentais, de influência direta na sua vida. Inclui-se neste apoio petista aos ditadores, o perdão de gigantescas dívidas financeiras com o Brasil, sem mencionar o dinheiro do BNDES, financiado para obras por lá e geradoras de propinas, como os milhões que foram  repassados pela Odebrecht à empresa do sobrinho do Lulla e aquelasatreladas as palestras, coisa para inglês ver. Mas, nada disso interessa para as ratazanas. O queijo é a meta deles, os roedores da Rouanet.

 

Share
 
Comente a coluna
Comentários


Relacionadas:
    Não há colunas relacionadas

 

Siga-nos Facebook Twitter Orkut
publicidade publicidade
publicidade publicidade
publicidade publicidade
publicidade publicidade
publicidade publicidade
publicidade publicidade
Revista:
revista

Video:


 
Importante: Todas as colunas são de única e exclusiva responsabilidade dos seus autores, não refletindo a opinião dos mantenedores deste portal.
setas
Site criado e mantido por Marcia Curvo.Todos os direitos reservados. Reprodução proibida ©2010.
Para anúncios ou sugestões entre em contato conosco por e-mail.
Telefone: (31) (0)6 18 200 641