Faça do Brasileiros na Holanda a sua página inicial Compartilhe Compartilhe
Anuncie Aqui Anuncie Aqui
logo banner banner
 Clima   Traffic  moeda positivo Como anunciar
setinha Aprenda Holandês
setinha Classificados
setinha Como chegar
setinha Entrevistas
setinha Férias escolares
setinha Forum de discussão
setinha Indique o site
setinha Integração Civil
setinha Livro de visitas
setinha Missas em português
setinha Promoções telefônicas
setinha Revista
setinha Turismo
setinha Viagem de menores
setinha Vídeos
Press award

COLUNAS
Marcia Curvo - Nasci em Cuiabá mas morei em Goiânia desde minha infância. Tenho muitos anos de vida, um casal de filhos e um neto. Morei vários anos nos USA, lá estudei na Gainesville High School e no St Fe Community College. De volta ao Brasil estudei pedagogia e letras(inglês). Trabalhei no Colégio Objetivo em Goiânia coordenando o Centro de Idiomas e também como intérprete em vários estados do Brasil. Em 2003 fiz o curso Web Design que agora coloco em prática construindo o site. Desde 1999 tenho minha vida dividida entre Bilthoven e Goiânia.
 
A realidade da prostituição na Holanda
 
Data: 16/10/2011
 

 

A Holanda, muitas vezes lida com a prostituição, tapando o sol com a peneira para a "realidade crua ', O executivo do Conselho de Amsterdã, Lodewijk Asscher declarou em uma entrevista ao jornal Trouw na sexta-feira.

Muitos críticos e autoridades negam  que existam problemas e acreditam que a indústria do sexo está bem ordenada, disse ele. Mas há um "silêncio coletivo" sobre a verdade, referindo-se à prostituição forçada e ao tráfico de seres humanos.

Durante anos Asscher esteve envolvido nos esforços para limpar o notório bairro de Amsterdã, o distrito da Luz Vermelha, reduzindo o número de imóveis licenciados para fins de prostituição, tentando combater o crime.

De acordo com alguns especialistas da polícia, entre 50% e 90% das prostitutas que trabalham na área têm sido forçadas à prática, mesmo em bordéis licenciados oficialmente e clubes.

Asscher disse que as pessoas que criticam ou fazem objeção à prostituição muitas vezes são deixadas de lado por serem consideradas 'muito corretas' ou 'pudica'.

"Mas falar sobre tráfico de seres humanos não tem nada a ver com ser pudica", disse ele. "É um erro nacional pensar que a forma como lidamos com a prostituição deve ser considerada parte da nossa tradição de liberdade, felicidade e tolerância. Que não é a realidade. "

Asscher disse que a nova lei de prostituição, que o Senado vai debater nas próximas semanas, é a última chance para o setor para colocar a casa em ordem. Caso contrário, deveríamos considerar o modelo sueco, onde o cliente e, não a prostituta está cometendo um crime, disse ele.

A nova lei prevê a criação de um registro oficial de prostitutas. 

Share
 
Comente a coluna
Comentários



Marcia Curvo - 21/01/2013
Caro Valterli, Essa não é uma conclusão minha e sim da polícia da Holanda. Veja o artigo sobre esse assunto publicado no jornal Trouw, um dos mais importantes da Holanda, basta ver no parágrafo onde trata sobre "Mensenhandel", apesar de estar em holandês, não é difícil de entender pq o senhor verá os mesmos números lá: http://www.trouw.nl/tr/nl/4492/Nederland/article/detail/2967041/2011/10/14/Erken-nu-misstanden-in-prostitutie.dhtml?utm_source=scherm1&utm_medium=button&utm_campaign=Cookiecheck

Valterli Guedes - 21/01/2013
De onde voce tirous esses dados 50% a 90% das prostitudas sao forcadas a pratica na Holanda? Serah que eh pior onde naum eh regulamentado. Vamos colocar o jogo do bicho por exemplo, se fosse regulamentado, acha que iria ter menos ou mais violencia?

Joseane - 16/10/2011
Olá Márcia, interessantíssimo o artigo. Penso que já está passando a hora da Holanda, esse país de primeiríssimo mundo, ressignificar essa verdade sobre prostituição por aqui. Lá no Brasil me perguntam a respeito, e sempre respondo: \"Prostituição é igual em qualquer lugar!\" No Brasil, temos muitos problemas, sim, não estou aqui querendo tapar o sol com a peneira, não. Mas verdade seja dita: graças a Deus, nós, Brasileiros, não nos vangloriamos por ter um local tão mundialmente famoso, onde tal atividade aconteça a olhos nus e de forma \"regulamentada\"! Lá ainda fazemos de forma primitiva, bem primitiva, bem \"marginal\". Viva então o pudiquismo tupiniquin! Grande abraço, Josane Mary

Renata Pio - 16/10/2011
Lembro que vc falou que queria escrever aqui mais sobre o assunto. Por favor continue, por que o seu site pode ser o veiculo de comunicação para muitos que não leem um jornal em Holandês e não estejam atualizados sobre o problema sobre o Trafico de mulheres/humanos aqui na Holanda. Nesta terça-feira (18), em Amsterdam terá um debate holandes sobre o assunto no De Balie as 20:00. Veja no site deles. Vamos?
Relacionadas:
    Não há colunas relacionadas

 

Siga-nos Facebook Twitter Orkut
publicidade publicidade
publicidade publicidade
publicidade publicidade
publicidade publicidade
publicidade publicidade
publicidade publicidade
publicidade publicidade
publicidade publicidade
Revista:
revista

Video:


 
Importante: Todas as colunas são de única e exclusiva responsabilidade dos seus autores, não refletindo a opinião dos mantenedores deste portal.
setas
Site criado e mantido por Marcia Curvo.Todos os direitos reservados. Reprodução proibida ©2010.
Para anúncios ou sugestões entre em contato conosco por e-mail.
Telefone: (31) (0)6 18 200 641