Faça do Brasileiros na Holanda a sua página inicial
Anuncie Aqui Anuncie Aqui
logo banner
 Clima   Traffic  moeda positivo Como anunciar
setinha Aprenda Holandês
setinha Classificados
setinha Como chegar
setinha Entrevistas
setinha Ferias escolares
setinha Forum de discussão
setinha Indique o site
setinha Integração Civil
setinha Livro de visitas
setinha Missas em português
setinha Promoções telefônicas
setinha Revista
setinha Turismo
setinha Viagem de menores
setinha Vídeos
Press award

MANCHETES
 

28/01/11 - Em Davos, economista critica política externa brasileira

Para o professor Ricardo Hausmann, da universidade de Harvard, expõe as contradições brasileiras no campo diplomático, incluindo a ligação com o regime iraniano.

Fonte: RFI

Deborah Berlinck, em participação especial para a RFI

Intocável no plano econômico, onde o país bate recordes de elogios, o Brasil acabou sendo visado nesta sexta-feira durante um debate no Fórum Econômico Mundial de Davos no seu ponto mais sensível: direitos humanos. Na plateia, o economista venezuelano Ricardo Hausmann, da universidade de Harvard, nos Estados Unidos, levantou-se e não mediu palavras. Ele bateu duro ao dizer que o Brasil de Lula se aliou a ditadores e aplicou dois pesos e duas medidas na política externa. Ser um ator importante no cenário internacional segundo o economista de Harvard, requer responsabilidade.

O Brasil tem silenciado em relação a tratados democráticos internacionais, disse o economista.

Leia a notícia na íntegra.

 

Share

Mais manchetes

 

   

 

Siga-nos Facebook Twitter Orkut
publicidade publicidade
publicidade publicidade
publicidade publicidade
publicidade publicidade
publicidade publicidade
publicidade publicidade
Revista:
revista

Video:


 
Importante: Todas as colunas são de única e exclusiva responsabilidade dos seus autores, não refletindo a opinião dos mantenedores deste portal.
setas
Site criado e mantido por Marcia Curvo.Todos os direitos reservados. Reprodução proibida ©2010.
Para anúncios ou sugestões entre em contato conosco por e-mail.
Telefone: (31) (0)6 18 200 641