Faça do Brasileiros na Holanda a sua página inicial
Anuncie Aqui Anuncie Aqui
logo banner
 Clima   Traffic  moeda positivo Como anunciar
setinha Aprenda Holandês
setinha Classificados
setinha Como chegar
setinha Entrevistas
setinha Ferias escolares
setinha Forum de discussão
setinha Indique o site
setinha Integração Civil
setinha Livro de visitas
setinha Missas em português
setinha Promoções telefônicas
setinha Revista
setinha Turismo
setinha Viagem de menores
setinha Vídeos
Press award

MANCHETES
 

19/04/11 - Onda de populismo político ameaça afundar zona euro

O populismo político continua a crescer na União Europeia (UE), em particular nos países ricos da zona euro. Os resgates financeiros aos países mais frágeis e a onda de refugiados das guerras no Magrebe deram ainda mais alento aos partidos de direita ou e

Fonte: DN Globo

O El País publica hoje uma reportagem sobre a forma como o populismo está a ameaçar a zona euro, "aumentando a brecha entre os países mais prósperos e os mais afectados pela crise". E começa por referir a subida dos Verdadeiros Finlandeses nas últimas eleições na Finlândia, o país que lidera os 'rankings' de aproveitamento escolar. O partido de extrema direita teve uma subida vertiginosa, para os 19%, e ficou muito perto dos dois partidos mais votados, baseando a sua campanha na rejeição do resgate financeiro a Portugal e da imigração.

Em França, a Frente Nacional (FN) roubou muitos votos nas últimas eleições municipais ao partido de centro-direita do Presidente Nicolas Sarkozy e as sondagens mostram que a líder do partido, Marine Le Pen, tem hipóteses de disputar a Presidência da República. Resultado: uma viragem significativa à direita por parte do partido de Sarkozy, elegendo a imigração magrebina e os muçulmanos como alvos (ver relacionado).

Na Holanda, outro dos países onde se ouvem vozes contra o resgate de Portugal, o Partido pela Liberdade, de Geet Wilder, é a terceira força parlamentar. O jornal lembra ainda que a direita populista está presente nos parlamentos da Suécia, Dinamarca, Letónia, Lituânia, Hungria, Eslováquia, Eslovénia, Bulgária e Grécia.

Apesar do descontentamento em relação aos sucessivos resgates de países da zona euro, para os quais os alemães são os que mais pagam, na Alemanha, principal potência económica e demográfica da UE, "o panorama político é à primeira vista menos inquietante".


 

Share

Mais manchetes

 

   

 

Siga-nos Facebook Twitter Orkut
publicidade publicidade
publicidade publicidade
publicidade publicidade
publicidade publicidade
publicidade publicidade
publicidade publicidade
Revista:
revista

Video:


 
Importante: Todas as colunas são de única e exclusiva responsabilidade dos seus autores, não refletindo a opinião dos mantenedores deste portal.
setas
Site criado e mantido por Marcia Curvo.Todos os direitos reservados. Reprodução proibida ©2010.
Para anúncios ou sugestões entre em contato conosco por e-mail.
Telefone: (31) (0)6 18 200 641